• Tatiane Aires

DA COOPERAÇÃO À CONFIANÇA NAS RELAÇÕES DE CONSUMO.

A cooperação e a confiança são essenciais para o desenvolvimento da empresa e, por conseguinte, da relação consumerista entre empresa e consumidor.

...

A cooperação na empresa, internamente, faz com que os funcionários estejam mais satisfeitos e com isto aumentem sua produtividade e, externamente, faz com que haja relações mais estáveis, tornando-as mais seguras e com credibilidade para todas as partes na negociação.

...

Assim, para que haja a referida cooperação é necessário aumentar a importância do futuro em relação ao presente; alterar as recompensas dos jogadores a partir dos quatro resultados possíveis numa jogada; e ensinar aos jogadores valores, por exemplos, e práticas que irão promover a cooperação.

...

No caso específico do compliance, a finalidade é também realizar ações empresariais em conformidade com o que dispõe o CDC. A implantação da política de compliance na corporação, além de minimizar os riscos de multas e ações judiciais e danos pecuniários, também faz com que haja uma relação de credibilidade entre empresa e consumidor.

...

Para COIMBRA e MANZI (2010, p. 5) a credibilidade pública que uma empresa apresenta trará sucesso as organizações:

“O sucesso das organizações é extremamente dependente da admiração e da confiança pública, refletida no valor de suas marcas, na sua reputação, na capacidade de atrair e fidelizar clientes, investidores, parceiros e até os empregados. Estudos recentes têm demonstrado como estão à frente as organizações que apresentam uma estrutura sólida de preceitos éticos e atuam de forma responsável, em detrimento das demais que atuam de forma diversa.”

...

Conclui-se que cabe ao empresário a proteção de seus clientes, sem que deste que ira retirar vantagens indevidas.

...

Para DINIZ e RIBEIRO (2015, p. 95):

“Cabe aos demais empresários atuar com ética e transparência nos negócios; e cabe ao consumidor adquirir produtos e serviços das empresas sustentáveis, a fim de priorizar o verdadeiro desenvolvimento.”

...

O desenvolvimento empresarial através da aplicação de programas de compliance faz com que existam benesses à empresa que serão transferidas ao consumidor, que se fidelizará a determinada marca sustentável, fazendo uma cadeia na qual terão empresas sustentáveis e éticas trabalhando em pleno desenvolvimento, com a diminuição de demandas judiciais e aumento de satisfação e credibilidade ao consumidor.

....

Por isso, as práticas compliance, para surtirem efeitos positivos, devem ser incorporadas por toda cadeia hierárquica da empresa, sendo sua implantação uma ferramenta importante para alcançar um ambiente transparente, ético e de confiança que resguarde os direitos consumeristas e, portanto, tenha em seus clientes uma relação de credibilidade entre a entidade corporativa e o consumidor.

...

Assim, o compliance consumerista ou consumer compliance não está apenas ligado à capacidade da empresa em minimizar os riscos referentes às ações judiciais ou multas administrativas é também a capacidade de fidelização do público alvo por meio da edificação de uma relação de credibilidade entre a empresa e o consumidor.